Skip to content
Form

Calculadora de CDI

Simule e projete seus rendimentos com precisão usando nossa ferramenta de cálculo de CDI

Como utilizar a calculadora de CDI

1
Digite primeiramente o valor a ser investido.
2
Digite o tempo (em meses) que você espera o retorno.
3

Digite a taxa de % do CDI ao ano desejada

4
Digite o rendimento desejado do CDI

Calculadora de CDI

R$
🕔
R$
(*) Valores estimados, sujeitos a condições
(**) CDI atualizado no dia 01/12/2023 (12.5%)

Com a Clara Conta, seu saldo trabalha para você!

Traga o dinheiro da sua empresa para a Clara Conta e obtenha benefícios exclusivos como saldo corrigido a até 110% do CDI e aumento do limite de crédito.

Saiba mais sobre CDI

O CDI, sigla que significa Certificado de Depósito Interbancário, é um índice fundamental para quem investe em renda fixa no Brasil. Ele funciona como um termômetro do mercado financeiro, indicando a taxa média de juros que os bancos pagam uns aos outros para empréstimos de curto prazo.

Mas o que isso significa para você, investidor?

Neste artigo, vamos mergulhar no universo do CDI e desvendar seus segredos:

1. O que é o CDI e como ele funciona?

2. Quais os tipos de investimentos atrelados ao CDI?

3. Como calcular a rentabilidade de um investimento com CDI?

4. Vantagens e desvantagens de investir em CDI?

5. CDI versus outros índices: Qual escolher?

Ao longo da leitura, você vai entender por que o CDI é tão importante para quem busca alcançar seus objetivos financeiros com segurança e tranquilidade.

O que é CDI e como ele funciona?

O CDI, ou Certificado de Depósito Interbancário, é um índice crucial para quem busca entender o ritmo da economia brasileira. Ele funciona como um termômetro do mercado financeiro, medindo a temperatura dos juros que os bancos cobram uns dos outros em empréstimos de curtíssimo prazo.

O CDI representa a taxa média de juros das transações diárias entre as instituições financeiras. Essa taxa varia de acordo com a oferta e demanda de dinheiro no mercado, influenciando diretamente a rentabilidade de diversos investimentos de renda fixa, como CDBs, Tesouro Direto e fundos de investimento.

Compreender o CDI é fundamental para tomar decisões financeiras inteligentes, pois ele permite que você:

  • Compare diferentes investimentos: Ao analisar a rentabilidade de um investimento atrelado ao CDI, você pode compará-la com outras opções e escolher a que melhor se encaixa em seus objetivos.

  • Acompanhe a evolução da economia: As oscilações do CDI refletem as expectativas do mercado em relação à saúde da economia brasileira. Ao acompanhar essas oscilações, você pode ter uma visão mais clara do cenário econômico e tomar decisões mais assertivas.

  • Negocie com mais segurança: Ao entender como o CDI funciona, você estará mais preparado para negociar taxas de juros em empréstimos e financiamentos.

Em suma, o CDI é um indicador essencial para quem deseja navegar com segurança e sucesso no mundo dos investimentos.

Conheça alguns dos principais tipos de investimentos atrelados ao CDI:

1. CDB (Certificado de Depósito Bancário):

Emitido por bancos, é um dos investimentos mais populares no Brasil. O CDB oferece diferentes prazos e taxas de juros, podendo ser prefixado, pós-fixado ou híbrido.

2. Tesouro Direto:

Títulos públicos emitidos pelo governo federal, considerados investimentos de baixo risco e alta liquidez. O Tesouro Direto oferece diversas opções de títulos atrelados ao CDI, como LTN (Tesouro Nacional), NTN-B (Nota do Tesouro Nacional - Série B) e FNT (Fundo Nacional de Desenvolvimento).

3. Fundos de Renda Fixa:

Administrados por profissionais, os fundos de renda fixa investem em uma carteira diversificada de ativos de renda fixa, incluindo títulos atrelados ao CDI. São uma ótima opção para quem busca diversificar seus investimentos e ter acesso a diferentes tipos de ativos.

4. Debêntures:

Títulos de crédito emitidos por empresas para captar recursos no mercado. As debêntures podem ser incentivadas ou não incentivadas, e oferecem diferentes taxas de juros e prazos de pagamento.

5. CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários):

Títulos lastreados em recebíveis de operações de crédito imobiliário. São considerados investimentos de renda fixa com retorno atrelado ao CDI e à inadimplência do crédito.

6. CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio):

Títulos lastreados em recebíveis de operações de crédito do agronegócio. São semelhantes aos CRIs, mas com foco no setor agropecuário.

7. LCA (Letra de Crédito do Agronegócio):

Título de crédito emitido por bancos para financiar o agronegócio. É um investimento de renda fixa com retorno atrelado ao CDI e isento de imposto de renda.

8. LCI (Letra de Crédito Imobiliário):

Título de crédito emitido por bancos para financiar o setor imobiliário. É um investimento de renda fixa com retorno atrelado ao CDI e isento de imposto de renda.

9. Poupança:

Embora não seja um investimento de renda fixa, a poupança também tem sua rentabilidade atrelada ao CDI, acrescida de uma taxa de juros adicional.

10. Fundos Multimercado:

Alguns fundos multimercado podem ter parte de sua carteira investida em ativos atrelados ao CDI.

Importante:

  • As taxas de juros dos investimentos atrelados ao CDI variam de acordo com o tipo de investimento, o prazo e o risco do emissor.

  • É importante comparar as diferentes opções de investimentos antes de escolher a que melhor se encaixa em seus objetivos e perfil de investidor.

  • Busque sempre a orientação de um profissional qualificado para te auxiliar na escolha dos melhores investimentos para o seu perfil.

Investir em renda fixa pode ser uma ótima maneira de alcançar seus objetivos financeiros de forma segura e gradual. Ao escolher investimentos atrelados ao CDI, você estará diversificando seu portfólio e protegendo seu capital contra a inflação.

Como calcular a rentabilidade de um investimento com CDI?

Para calcular a rentabilidade de um investimento atrelado ao CDI, você precisa considerar alguns fatores:

1. Tipo de taxa de juros:

  • CDI prefixado: A taxa de juros é definida no momento da aplicação e não varia durante todo o período.

  • CDI pós-fixado: A taxa de juros varia de acordo com a taxa CDI no período da aplicação.

  • CDI híbrido: Combina características dos prefixados e pós-fixados, com uma taxa prefixada para um período inicial e a taxa CDI para o período restante.

2. Prazo da aplicação:

O tempo que o dinheiro ficará aplicado influencia na rentabilidade. Quanto maior o prazo, maior a rentabilidade.

3. Valor do investimento:

Quanto maior o valor aplicado, maior a rentabilidade.

4. Capitalização:

  • Simples: Os juros são calculados apenas sobre o valor inicial do investimento.

  • Composta: Os juros são calculados sobre o valor inicial e sobre os juros acumulados ao longo do tempo.

Fórmula para calcular a rentabilidade:

 

 Rentabilidade = Valor final - Valor inicial

Valor final = Valor inicial * (1 + taxa de juros)^tempo

Exemplo 1:

CDB prefixado de R$ 1.000,00 com taxa de 10% ao ano e prazo de 1 ano:

Valor final = R$ 1.000,00 * (1 + 0,10)^1 = R$ 1.100,00

Rentabilidade = R$ 1.100,00 - R$ 1.000,00 = R$ 100,00

Exemplo 2:

CDB pós-fixado de R$ 1.000,00 com taxa CDI de 10% ao ano e prazo de 1 ano:

Valor final = R$ 1.000,00 * (1 + 0,10)^1 = R$ 1.100,00

Rentabilidade = R$ 1.100,00 - R$ 1.000,00 = R$ 100,00

Exemplo 3:

CDB híbrido de R$ 1.000,00 com taxa prefixada de 8% ao ano para o primeiro ano e taxa CDI para o segundo ano, com taxa CDI de 10% ao ano:

Valor final = R$ 1.000,00 * (1 + 0,08)^1 * (1 + 0,10)^1 = R$ 1.188,00

Rentabilidade = R$ 1.188,00 - R$ 1.000,00 = R$ 188,00

 

Vantagens e Desvantagens de Investir em CDI

O CDI é um índice fundamental no mercado financeiro brasileiro, servindo como referência para a rentabilidade de diversos investimentos de renda fixa.

Vantagens:

  • Segurança: O CDI é considerado um investimento relativamente seguro, pois está atrelado à taxa Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira.

  • Liquidez: A maioria dos investimentos atrelados ao CDI são líquidos, o que significa que podem ser facilmente convertidos em dinheiro.

  • Rentabilidade: O CDI oferece uma rentabilidade superior à poupança, especialmente a longo prazo.

  • Diversificação: Existem diversos tipos de investimentos atrelados ao CDI, permitindo que você diversifique seu portfólio.

  • Simplicidade: O cálculo da rentabilidade dos investimentos atrelados ao CDI é relativamente simples.

 

Desvantagens:

  • Rentabilidade limitada: A rentabilidade dos investimentos atrelados ao CDI está limitada à taxa Selic, que pode ser baixa em alguns momentos da economia.

  • Risco de crédito: Alguns investimentos atrelados ao CDI, como CDBs e debêntures, podem apresentar risco de crédito, ou seja, o risco do emissor não honrar seus compromissos.

  • Volatilidade: A rentabilidade dos investimentos pós-fixados atrelados ao CDI pode ser volátil, oscilando de acordo com a taxa CDI no período da aplicação.

  • Inflação: A rentabilidade dos investimentos atrelados ao CDI não protege totalmente contra a inflação.

 

Investir em CDI pode ser uma boa opção para quem busca:

  • Segurança e previsibilidade;

  • Rentabilidade superior à poupança;

  • Diversificação do portfólio;

  • Aplicações de curto a longo prazo.

 

CDI versus outros índices: Qual escolher?

O CDI é o principal índice de referência para investimentos de renda fixa no Brasil, mas existem outros índices que podem oferecer vantagens e desvantagens diferentes. A escolha do índice ideal dependerá dos seus objetivos financeiros, perfil de investidor e tolerância ao risco.

Comparação entre CDI e outros índices:

1. IPCA:

  • Objetivo: Medir a inflação no período.

  • Vantagem: Protege o seu capital contra a inflação.

  • Desvantagem: Rentabilidade real incerta, pois depende da taxa de inflação.

  • Exemplos de investimentos: Tesouro IPCA+, fundos multimercado com foco em inflação.

 

2. Selic:

  • Objetivo: Definir a taxa básica de juros da economia.

  • Vantagem: Segurança e previsibilidade.

  • Desvantagem: Rentabilidade baixa em momentos de Selic baixa.

  • Exemplos de investimentos: Tesouro Selic, fundos de renda fixa com foco em Selic.

 

3. Ibovespa:

  • Objetivo: Medir o desempenho das ações mais negociadas na bolsa de valores brasileira.

  • Vantagem: Potencial de alta rentabilidade no longo prazo.

  • Desvantagem: Risco elevado, pois está sujeito à volatilidade do mercado.

  • Exemplos de investimentos: Ações, fundos multimercado com foco em ações.

 

4. S&P 500:

  • Objetivo: Medir o desempenho das 500 maiores empresas americanas.

  • Vantagem: Diversificação internacional e potencial de alta rentabilidade.

  • Desvantagem: Risco cambial e volatilidade do mercado americano.

  • Exemplos de investimentos: BDRs (Brazilian Depositary Receipts) de empresas americanas, fundos multimercado com foco em ações internacionais.

Abra sua conta Clara hoje mesmo e comece a aproveitar todos os benefícios!